Home » Arquivo

Artigos na categoria: … visitar as Aldeias de Xisto

... visitar as Aldeias de Xisto »

[12 Set 2022 | Comentários fechados em Aigra Nova | ]
Aigra Nova

Aldeia e muito mais.

Aqui a simpatia é tão contagiante como é serena a paisagem. Deixe-se envolver pelo projeto do Ecomuseu das Tradições do Xisto e visite os seus diversos núcleos.
De malha urbana simples, de construção baixa e à base de xisto, Aigra Nova divide-se em três pequenas ruas, que a atravessam.
A nascente e o clima ameno são propícios à prática agrícola e aos vastos pastos. Nesta aldeia viva há hortas, gado, burros e muitas atividades que prometem surpreender.
Inserido na rede de Aldeias do Xisto, este agrupamento de quatro aldeias do Concelho de …

... visitar as Aldeias de Xisto »

[5 Set 2022 | Comentários fechados em Janeiro de Cima | ]
Janeiro de Cima

Ó da barca!
À beira do Zêzere grita-se “Ó da barca!” para fazer a travessia do rio. Em Janeiro de Cima era assim que antigamente se uniam as gentes e o comércio das duas margens e hoje é ainda possível fazê-lo num passeio rio acima.
Janeiro de Cima encontra-se na margem esquerda do Zêzere, numa zona quase plana, rodeada por uma extensa manta de terrenos agrícolas.
No núcleo antigo da aldeia, caminha-se sem pressas pelo emaranhado de ruas sinuosas em que as casas se encostam umas às outras revelando as suas características fachadas em …

... visitar as Aldeias de Xisto »

[29 Ago 2022 | Comentários fechados em Serra da Lousã | ]
Serra da Lousã

A Serra da Lousã é uma serra que conjuga de forma única a vertente cultural e humana das Aldeias do Xisto.
Da Serra da Lousã
Junto à Lousã, destacam-se Talasnal e Casal de São Simão. Mas pelas doze aldeias estão distribuídas a simpatia, a densa natureza, o Ecomuseu de Aigra Nova, o castelo de Casal Novo, a maior altitude em Aigra Velha (a 770m), o rebanho e o casal de habitantes do Chiqueiro, a proximidade das praias fluviais desde Comareira, as pedras esculpidas de Gondramaz ou a Pena, que se eleva abrigada dos penedos. Candal é …

... visitar as Aldeias de Xisto »

[22 Ago 2022 | Comentários fechados em Serra do Açor | ]
Serra do Açor

A Serra do Açor é uma serra que conjuga de forma única a vertente cultural e humana das Aldeias do Xisto.
Da Serra do Açor
Começando pelas aldeias mais a norte, que são cinco, encontramos a já referida Aldeia das Dez; Benfeita e a sua torre sineira da paz; Fajão com os seus penedos de quartzito a lembrar castelos; Sobral de São Miguel, considerado “o coração do xisto”; Vila Cova de Alva, aldeia com janelas manuelinas e diversos monumentos.
Como chegar ao território das Aldeias de Xisto

... visitar as Aldeias de Xisto »

[15 Ago 2022 | Comentários fechados em Zêzere | ]
Zêzere

Álvaro, Barroca, Janeiro de Baixo e Janeiro de Cima, Mosteiro e Pedrógão Pequeno são as seis aldeias deste agrupamento de casas em que o xisto é material dominante e se mantém a harmonia entre o património religioso e o rural, se acompanha os ciclos agrícolas, se respeitam penedos, vales e ribeiras, se unem as duas margens de um rio num barco a remos, se ocupa com entusiasmo o tempo de lazer e se ouve e vê a banda passar.

Em Janeiro de Cima, encontra um refúgio natural cheio de tradição para …

... visitar as Aldeias de Xisto »

[8 Ago 2022 | Comentários fechados em Tejo-Ocreza | ]
Tejo-Ocreza

É o grupo mais pequeno, com apenas quatro aldeias, mas o que possui maior distribuição territorial. Localizam-se num território já com menor influência atlântica e preponderante influência mediterrânica.

Junto ao Tejo-Ocreza
Água Formosa, a que fica mais no centro do próprio país; Figueira, onde se chega pelo cheiro a pão quente do forno comunitário e se está numa aldeia rural com feno, horta e gado; Martim Branco, onde o pão também tem lugar de destaque e o xisto convive com o granito para manter a qualidade das casas; e Sarzedas, a …

... visitar as Aldeias de Xisto »

[1 Ago 2022 | Comentários fechados em Aldeias de Xisto | ]
Aldeias de Xisto

Escondidas entre serras de vegetação frondosa, as aldeias de xisto são um dos nossos segredos mais bem guardados, mas que os seus habitantes, prazenteiros e afáveis, gostam de ajudar a desvendar.
Neste mundo mágico, onde as horas passam mais devagar, vivem populações acolhedoras com tempo para receber bem quem os visita. E para partilhar as suas histórias, artes e tradições. Como gostamos de saborear as suas iguarias gastronómicas, confecionadas segundo receitas que passam de geração em geração! Ou de trazer connosco uma peça de artesanato em linho ou madeira em que os artesãos colocam todo …